domingo, 7 de dezembro de 2008

Herpes emocional (ou como passa a paixão, afinal)

É simples, passa como um herpes.
Primeiro ficas com febre, com calor, ou apanhas sol de mais. E, como por castigo desse sentir quente, o herpes aloja-se na tua alma. E faz o teu coração inchar tanto que parece que vai rebentar.
Ao princípio não te parecem bolhas, sentes apenas uma comichão leve, uma dor quase que boa. Uma impressão. Mas, depois, depois percebes é que tens a alma cheia de pus. E tentas rebentar o que afinal são bolhas e ainda assim não resulta. Tens que deixar secar. E leva tempo. O seu próprio tempo.
E há alturas em que só te consegues concentrar na crosta feia e áspera que fica, como uma capa dura a proteger-te o coração. Ainda assim inestética, feia mesmo.
Mas, um dia (pasma-te!), acordas com as células renovadas e no lugar onde estava o herpes está um novo tecido cardíaco. Diferente, renovado. Ainda assim, teu.
E mesmo que saibas que o herpes pode voltar, tens também a certeza confirmada que tens em ti essa capacidade- quase fotossintética- de regeneração.

22 comentários:

cavaleira disse...

Essa “certeza confirmada de regeneração” é o que mantém a coesão no cenário onde tudo está estilhaçado…. Uma mão invisível…

cavaleira disse...

Como distinguir um herpes emocional na sua fase inicial de uma febre passional?

António disse...

Nuna pensei que pudesse encontrar beleza num texto onde fosse dado destaque aos termos "herpes", "crosta" e "pus".

Boa.

A. disse...

Só não pegues da próxima vez que eu te vir...
Seja num futuro próximo ou distante!
Já que não te ponho a vista há que séculos!!!

o mesmo de sempre. disse...

Obrigado pela receita/metáfora/explicação.
Eu confesso que acho herpes a maior praga do mundo,isso foi obra do Diabo com toda a certeza. Acho mesmo asqueroso,mas ninguem tem culpa, é um facto. Ainda assim..aqui me confesso que estou a sarar uma ferida,vá..coloquei um pequeno punhal na mão de alguem, que acabou(ja esperava) por me dar um breve golpe. Desta vez olhou-me nos olhos,ja foi alguma coisa.
"são coisas" tal como a musica.

RC disse...

Casvaleira,

Ao menino e ao borracho, põe Deus a mão por baixo.

Xi.

RC disse...

Cavaleira,

O herpes vem após a febre: é sequencial.

Xi.

RC disse...

António,

Obrigada. E seja bem vindo (se vier por bem).

Xi.

RC disse...

A.,

Já sem que és! Não prestas, pah! Xô deste blog!

RC disse...

O mesmo de sempre,

Este maldito vício de darmos punhais a quem não sabe usar armas!

Xi.

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...



(ainda me falta ler o resto do blog. passsarei cá mais vezes :-) com muita certeza)

João Branco disse...

Adorei o textp e o espaço em geral. Beijos de Cabo Verde.

Fenix disse...

Detesto o herpes!
Adoro uma boa paixão!
A adrenalina que aquece a pele, o coração a bater depressa, o sangue a latejar nas veias, os olhos brilhates..., a falta de palavras..., a respiração irregular, o nó na garganta, a boca seca..., e uma vontade enorme de pular e dançar como uma adolescente!!!
Very, very, GOOD!

Abraço

PS: Obrigada por seguires o meu blog.

RC disse...

S.G.,

lisonjeada

(tens entrada livre :) )

RC disse...

João,

Obrigada. Volta sempre.

Beijos com sabor a milho e feijão pedra ao som de uma morna

RC disse...

Fenix,

Eu também adorava uma boa paixão. Mas nem sempre as paixões resultam, Pelo menos da forma como esperávamos. E aí vem o herpes, depois do estado febril da paixão. Não é bonito, não é simpático: mas é uma consequência. Há que aprender a viver com isto. Para perceber, enfim, a tal capacidade de regeneração.

Xi.

P.S.- Sê bem vinda.

Fenix disse...

RC,

Apaixona-te por ti própria!
Assim já não apanhas desilusões e verás que todos passarão a também se apaixonar por ti!

Abraço

RC disse...

Fénix,

Apaixono-me por mim todos os dias. Mais até: amo-me profundamente. But, já dizia o outro, no man is an island!

Xi.

you know who disse...

Isso quer dizer que a RC que sabe o que é certo voltou? A RC que sabe que as escolhas feitas e acertadas devem ser para manter? Hope so, my dear.

Torço por ti. Por vós.

Fenix disse...

Condordo!
Mas neste caso é "no woman is an island", isn't it?

Se estiveres bem alegre e sorridente todos quererão estar na tua "ilha".
:-)))

Abraço

RC disse...

I don't know who. Really.

RC disse...

Fénix,

O destinmo não é um paraíso tropical. Mas começa a fazer sol.